sábado, 26 de julho de 2014

MTD, o que aconteceu?



Segui caminhando.
Essa cidade não é mais como antes.
Ninguém é como antes.
Acho que ela me perdeu.
E eu estou perdendo-a.
As paradas de ônibus estão abandonadas.

Os urubus brincam pela praça,
Sinal de que a cidade ficou imunda.
Até mais do que eu.
Será que o Régis ainda vende aquele
Hambúrguer podrão?
É um hambúrguer bom pra caralho.
Só perdia pro Hot dog da lanchonete do Vizinho.
Pena que foi o apelido que demos pro Gringo,
Ele contava umas piadas sem graça,
Mas ele era engraçado e bacana,
Vendia fiado pra gente.
Não conseguimos mais comprar fiado 
Por que ele foi pro Ceará, junto com seus filhos.

Passava nessa rua todo dia.
Tudo está diferente.
Os apartamentos viraram lojas,
E as lojas viraram restaurantes.
Olho o bar do Japão, desde que ele entregou
O ponto, esse local trocou mais de dono
Do que eu de casa.
Quando eu era criança, esse bar era uma sorveteria.
Tinha um aquário.
Meus pais sempre levavam meus irmãos e eu lá aos domingos
à noite.
Comíamos pizza e tomávamos sorvetes, e íamos embora pouco depois.

Uma mulher em frente de sua casa passa me olhando.
Acho que depois fofocará com as vizinhas.
16hrs da tarde. Acho que é hora de uma cerveja. 
Melhor não.
Madalena do outro lado da rua.
Não me vê.
Essa velha, não envelhece.
Desde quando me entendo por gente as mesmas rugas.
Ela vive pra cima e pra baixo.
Sempre sai no mesmo horário.

Em seguida passa uma garota.
Nunca a vi antes.
Bonita, belos seios.
Sorriu ao celular.
Sorriso branco.
Tão bonita que deve ser chata pra caralho.
TPM, contas, chifres e brigas.
Seu olhar denuncia a personalidade.

Um senhor que está bebendo lá no bar do Raimundão
Também a olha.
Entro e peço uma cerveja. 
Mudei de ideia.
O senhor me olha.
Ignoro-o olhando para o copo.
No copo não houve hambúrguer, sorvetes,
Fofocas, garotas ou urubus.
Só havia o reflexo de uma canção que não 
Queria mais lembrar.

2 comentários:

  1. Monte Dourado está longe de voltar a ser o que era, as casas, as pessoas, os amigos, os bares, as festas, a guarita de polícia ao lado da praça, tudo mudou... tudo se foi... nada mais restou... nem mesmo eu... :/

    Deyvison Souza, seu amigo de longa data. :)

    ResponderExcluir
  2. Infinitas saudss de um cidade que nao e a mesma. ...mais amo.....Parabéns pelo texto

    ResponderExcluir