quinta-feira, 16 de junho de 2011

Pra que... Procurar algo mais…

...Se o pôr-do-sol é mais lindo daqui?


1 – Toda semana invento uma coisa nova.
2 – Na frente de casa tem esse maravilhoso pôr-do-sol, onde sempre fico apreciando.

3 – Sem poluição, sem trânsito, sem correria, alguns amigos sempre vem aqui pra tomar uma cerva, falamos mil besteiras.
A minha vida é simples e feliz ♫ ♬



Antigamente eu odiava, mas agora gosto daqui. Quando a noite chega me tranco no quarto aumento o volume e canto mais alto que a música e penso que estou sozinho no mundo. Gosto quando estou em paz e feliz, é quando me dar vontade de viver. De viver bem mais do que já vivo e de gostar de me sentir uma criança de 5 ou 7 anos. Vivia me sentindo morto, e inteiramente vazio.

Agora não. Simples assim. Passei 10 anos tentando chegar a um horizonte muito longe, me perguntando por que as pessoas são de tal jeito, porque elas nunca se contentam com o que tem.
10 anos tentando, ganhando, perdendo, feliz, triste, decepcionado, contemplando, destruindo, perdido dentro da minha própria ambição sem sentido…
Agora não, quero uma vida simples, sem riquezas materiais, sem querer ser mais.
Agora procuro aproveitar o máximo possivel da simples felicidade que a vida pode me oferecer, porque toda essa caminhada em um deserto sem fim não me diz mais nada.
Viver correndo atrás de coisas maiores me cansou há tempos.

E enfim, agora parei pra pensar em mim e no que me faz feliz. Só quero isso aqui e se tiver que mudar quero o mais próximo de tudo isso.
Viver em paz comigo e com o mundo.
Porque essas duas coisas me deixa vivo.
Quero fazer o que gosto e o que me arranque um sorriso.
Tranco as portas a semana toda.

Quando chega o final de semana ir pra casa de amigos e passar o final de semana inteiro la, jogando vídeo game, cantando karaokê, bebendo e esquecendo de tudo e todos que me cercam a semana toda, que se foda as pessoas com seus próprios órgãos genitais que fiquem com suas opiniões politizadas, de rótulos e que mordam suas próprias línguas ao se preocupar com a vida alheia. Por quê...



♫ A vida é longa pra quem consegue viver pequenas felicidades.
E ela vive por ai disfarçado, como uma criança traquina brincando de esconde-esconde. Onde às vezes não percebemos que passamos a nossa existência colecionando nãos.
A vida se torna perfeita quando se é músico e não o público, quando se é olhar e não palavra, quando se é o pássaro e não a paisagem, quando se é a flor e não o perfume. Ela feita de instantes, não podemos medi-las em meses ou anos, mas em minutos e segundos
!♬

quarta-feira, 8 de junho de 2011

um Insone em seu caixão



O filme acaba.
Insônia.
Uma da manhã.
Todo o trocado que estou tentando juntar por mais uma noite de sono.
-Será que vale a pena?
-Acho que não!
No inicio é amargo e depois até o caralho fica triste e desanimado.
Abro a porta, bato a porta.
Ando de um lado para o outro.
-Por quanto tempo eu vou ser um Insône trancado no meu sarcofago?
Pensamentos feios, baixo escalão, fico puto, vontade de gritar que odeio o mundo.
mas esse é o meu mundo.
(…)
Nossos sangues se encontram
As trevas nos esperam..
Sei que não pertenço mais ao mundo dos mortais
” Adoro essa música, acalma o meu gênio ruim.
(...)
14 dias que não sai da minha cabeça.
O meu quarto ta enchendo de teia de aranhas.
Parece que a noite mostra o grito mais baixo de nossas vontades.
A noite me conhece.
Ela sempre me atenta.
Donald disse que eu não iria dormir bem essa noite.
Eu ficaria surpreso se eu conseguisse dormir sossegado como durmo quando me sinto feliz.
Ele vem com papinhos de fantasma que iram me perturbar.
Hahaha! Se quem tem Deus tem tudo, até pertubarções sobre naturais.
Eu não tenho nada divino, pois sou Ateu.
Mas se existe inferno, é lembrar do meu remoto passado escuro e sombrio,
rindo entre alcoolatras, viciados,
putas desbocadas falando alto.
Se existe o inferno ele sempre esteve de portas abertas e com uma limousine me esperando na porta de casa.
(…)
O ar está um pouco pesado.
escuto a canção da noite, e ela é tão bela.
Uma canção tão perfeita que nenhuma letra poderia se encaixar perfeitamente com ela.
Algo dentro de mim está mudando.
Não sei se é bom ou ruim.
Eu não suporto ouvi r músicas deprê quando estou com insônia .
Me dá angústia.
Então vou colocar pra ouvir Halfway to Insanity.
Amo Ramones por que eles não me faz lembrar de enterros, apenas de um belo pôr-do-sol, e alguns momentos inesqueciveis.
(…)
Volto pro quarto.
Meu santuário particular, que foi invadido por alguém que desconheço.
É tarde de mais pra sair.
Tanto faz se eu ficar aqui.
Pra onde eu iria 3 da manhã?
A cidade está morta essa hora.
E por mais que eu tenha muitos sonhos menos da metade eu levo a sério.
Sempre foi assim.
Isso está em mim.
E não vou conseguir escapar dessa sina.
saio do quarto.
Não queria me entregar… mas acabei acedendo um cigarro.
Ligo a TV no canal do crente, Deus se torna um juiz que não tem piedade com quem o Idolatra.
O nosso Deus todo poderoso, que nos fez a sua imagem e semelhança”, ele diz, “Não gosta de pessoas que vivem a dizer o seu nome e vão”.
Prefiro o meu escuro do que assistir a programação da madrugada.
me vejo sentado na sala pensando mil coisas ao mesmo tempo.
vou pra cama tentar dormir
e fingir que nada aconteceu.
Penso quando vou começar a fabricar meu novo Fanzine, outra página acabou, normal, sempre acontece,
dormindo acordado…
Mas eu lembro de tudo o que fiz.
cansado.
tenso.
(…)
o Galo canta e eu me espanto.
Lembro de um céu passado onde sentia uma intensa dor.
Mas agora percebo que a própria dor que sentimos é provocada por nossas próprias escolhas.
Não sei por que, mas não sangro mais com essas lembranças, agora dou gargalhadas.
sinto a cidade acordar.
As pessoas sempre querem tudo perfeito.
Já eu, desisti de tentar chegar ao nirvana patriarcal.
Sabia que hoje eu iria acabar assim.
Now I Wanna Be A Good Boy.
Eu lembro dos ultimos dias em que estive em casa no ano passado.

No fundo sabia que ia acabar olhando para essa janela quando o dia estivesse nascendo.
mas eu não tenho nenhum livro de poesias pra ler a noite toda.
O que fiz durante a noite?
(…)
-É Karyn… a vida é dura.
E, como já tinha imaginado,
Foi-se o tempo em que amava ver sol bater na janela do meu quarto”…