segunda-feira, 9 de agosto de 2010

A maldição da pipoca. (parte: 1)




(...)

Billy:
-Que filme é esse?

Brunno:
-Premonição 4.

Juninho:
- Égua, esse filme é foda velho. Tu tem nojo, depois tu se mata de ri.

Billy:
- Vamos assisti?

Juninho:
- Ta Billy, mas só se tu fizer a pipoca. To com fome e é a única coisa que tem pra comer aqui em casa.
 
Billy:

- Ta beleza, então vamos logo, que eu quero voltar pra casa, antes das 04h, tenho coisas mais interessantes pra fazer lá.

Brunno:
- O quê ficar matando o teu vicio de internet?

Billy:
- não, vou me ocupar com o cú dos perguntadores!

Risos sarcásticos”.

Juninho:
- Sim, vai fazer a pipoca.

Billy:
- Ta, me passa a manteiga, odeio óleo tem muito colesterol, o sal...

Juninho:
- Não, mano faz com arisco é melhor.

Billy:
- Ta, mas depois eu vou jogar sal.

Juninho:
- Tem umas Castanhas-do-pará aqui, vamos comer enquanto isso?

Billy:

- No duro?

Brunno:
- tu sabias, que Castanha-do-pará retarda o envelhecimento, basta comer uma por dia.

Billy:
- ah, então quebre 5 pra eu comer, não quero envelhecer, odeio velhos, são nojentos e ta tudo caído, chatos e caducos e bem mais inúteis que eu, a única coisa que eu queria e que eles tem é a aposentadoria, andar de ônibus sem pagar e...

Brunno:
- Não idiota, só tem que comer uma por dia, pois nela contém selênio.

Billy:
- E qual a diferença entre comer uma ou cinco?

Juninho:
- Ah, já vão começar é?!

Billy:
- é ele que é chato.

Brunno:

- cala a boca e faz a pipoca!

Billy:
- vai tomar no cú!

...Minutos depois...

Billy:
- Pronto, galera, a pipoca está pronta!

Juninho:
- Hum, ta gostosa essa pipoca, parabéns.


Brunno:
- pior, billy, quer casar comigo?

Billy:
- Amigo não rola!

Brunno:
- Por quê?

Billy:
- por que tu não tens um órgão genital chamado “Vagina”!

Brunno:
- Não, mas não preciso de vagina pra gente casar, é só pra ti fazer a comida mesmo, daí tu vai atrás de sua vagina na rua.

Billy:
- Odeio sexo, é uma ideologia de hippie e eu nem sou maconheiro pra seguir aquele movimento que já morreu junto com o woodstock. Eles são apenas lembranças de uma era pós-guerra.

Juninho:
- Vai te fuder Billy! Cala a boca e vamos assistir ao filme!

Billy:
- Brunno, me dar um pouco desse teu suco.

Juninho:
- ta fraco, o teu irmão fez ontem quando veio em casa...

Billy:
- Credo. Odeio suco de Manga!

Brunno:
- Tu não gostas de suco de Manga, billy?

Billy:
- Se eu gostasse não ia dizer que odeio. ¬¬

...Minutos depois...

Juninho:
- Mano, faz mais pipoca pra gente?

Brunno:
- é sim Billy, faz mais pipoca lá!

Billy:
- Calma aí caralho, deixa eu pelo menos assistir a primeira parte do filme.

Juninho:
- foi mau ai bicho!

Billy:
- Aperta pause ai que eu vou fazer essa porra.

Brunno e Juninho:
- ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!! \o/

...15 minutos depois...

Billy:
- Ta pronto seus fofoqueiros!

Brunno:
- Essa ta melhor, menos salgada.

Juninho:

- então joga mais sal, eu gosto de coisas bem salgadas!

Billy:
- menino do céu, num viaja tu ainda morre de pressão alta.

Juninho:
- Espera aí vou aqui no quarto e já volto.

Billy:
- Para com tua macacada Brunno, te quieta, caralho.

Brunno:
- vem pra porrada?

Billy:
- para ai, veado, meu celular ta tocando, ai porra minha mão ta ardendo essa panela ta tão quente, que nem o pano protege.

Brunno:
- NÃO COLOCA EM CIMA DO SOFÁ VAI QUEIMAR ELE.

Billy:
- pior!

Brunno:
- PORRA BILLY, OLHA O QUE TU FEZ!

Billy:
- TO VENDO, NÃO PRECISA LEMBRAR.

Brunno:
- CARALHO PERAE.

Billy:
- HAHA. HARRY FODA-SE DAQUI A POUCO TU ME LIGA BELEZA?

Géssica “Harry”:
- O que aconteceu?

Billy:
- NADA PORRA, APENAS UM ACASO, TCHAU.

Brunno:
- CARALHO BILLY, PERAE PRONTO, SERÁ QUE ESSE PANO ELE VAI VER?

Billy:
- PUTA QUE O PARIU!!! COMO EU VOU DIZER PRO JUNINHO ESSA PORRA? A MÃE DELE VAI MATAR EU E ELE. VAMO LA COM O JUNINHO.

Billy:
- Juninho, tu não acredita no que aconteceu...

Juninho:
- Bicho, eu não acredito que vocês derrubaram a pipoca no chão.

Brunno:
- Não, pior.

Juninho:
- Quebraram a TV, o DVD, o som?

Billynho:
- Não porra, pior! Porra, velho foi sem querer, foi mal!
“Risada cínica, porem de medo”.

Juninho:
- Mostra lá!
- PUTA QUE PARIU!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Nesse momento eu penso em ir comprar uma cerveja bem gelada, mas lembrei que tenho que dar um tempo de 1 mês”.

Brunno:
- Hahahaha!

Billy:
- Para de ri Brunno, olha pro meu desespero e pro desespero dele. “rindo cinicamente porém com medo”.

Brunno:
- Uma musica pra esse momento. Hahahaha.

Juninho:
- ah, já foi, vamos comer pipoca e continuar assistindo o filme.

... Depois de alguns minutos de silêncio assistindo o filme, e pensando no buraco no formato de uma bunda que ficou no sofá.

Billy:
- Cara, tu ainda ta pensando no sofá?

Juninho:
- to!

Brunno:
- não vou mais comer dessa pipoca!

Juninho:
- eu não to mais com fome, acho que foi o sofá.

Billy:
- descunjuro, isso ta medonho, nem eu!

...Instantes depois...

Billy:
- O que foi Juninho?

Juninho:
- Nada, to pensando como é que vou contar pra mamãe. Tenho que inventar uma estória.

Brunno:
- Diz que foi o Billy!

Juninho:
- Não fode.

Billy:

- vai lá Brunno, inventa uma estória rapidinho. Tu que é ninja pra isso.

Juninho:
- Já sei, vou botar culpa no Fernando, é, é isso que eu vou fazer.

Billy:
- Não, o Fernando não! Vamos colocar a culpa na Tami, ai agente se vinga com estilo.

Juninho:

- Não, a mamãe já sabe que eu não quero ver ela nem pintada de ouro.

Billy:
- Merda!

Brunno:
- Já sei, só colocar culpa em mim...

Juninho:
- Tu Brunno?

Billy:
- Tu brunno?

Brunno:
- Sim, a tua mãe pensa que sou serio, acho que ela não vai me matar, como faria com o Billy.

Juninho:
- Então ta.

Billy:
- Então ta.

Enquanto o filme continuava, as mortes animadas aconteciam eu não parava de pensar no buraco com formato de bunda, aquilo estava me dando vontade de vomitar, as mortes já não me faziam ri, eu pensei na mãe do Juninho metendo bronca nele e no Brunno.

Até que ficar seriamente, sem animo pra ri das mortes interessantes do filme, pensei num cigarro e pensei em ir embora.

Juninho estava pensando na treta que ia rolar, eu pensando nas tretas que iam rolar, e o Brunno pensando como a próxima morte iria acontecer no filme, até acabar.

...to be continued...