quinta-feira, 13 de maio de 2010

viajem pro casamento part.1 (A felicidade ressacada do tédio) escala em Macapá.

Belém, Belém... Lembro como se fosse ontem quando fui lá prestigiar o casamento da minha única irmã.
Não fizemos um vôo direto de Monte dourado pra Belém, somos “unhas de fome” de mais pra esses tipos de coisas.

Então fomos por Macapá, pegamos o ônibus e fomos chegamos ao final da tarde, e eu morto de ressaca, fui ver os amigos, fiquei na primeira parada e falei com um bom amigo que tenho, dei um tempo lá e fui pra casa da minha tia, ficamos lá até 11 da noite, pois iríamos pegar o avião das 1 e pouco da madrugada.
Cheguei ao aeroporto, doido pra sentar no saguão de espera, e tomar um belo café... Foi de boa sentei num lugar bem legal, com um clima agradavel, e logo surgiu uma garota que me chamou bastante atenção.
Um jeito delicado e inocente, e eu largado com uma de minhas camisetas femininas, calça rasgada e um coturno, e morrendo de sono, pois a ressaca e a viajem não ajudaram em nada.
Mas voltando a garota, e ela sentou na minha frente, eu fiquei um tempão tremulo, e com uma caneta daquelas que aperta aparece a ponta, aperta de novo a ponta some, enquanto isso ela trocava olhares comigo e tomava uma dose de refrigerante.
E eu comecei a escrever coisas na minha mão, na minha calça, peguei um bloco de papel (que se perdeu na casa da minha irmã). Daí eu fui pra lanchonete que tem no aeroporto peguei uma ceda e voltei ao meu devido lugar... Então comecei a desenhá-la...
E deixei um recado embaixo do desenho: - Desculpe por não sair perfeito, mas fazer o que? Estou tremendo de frio, e não tenho nada decente pra apoiar meu braço. Coloquei o meu msn e dei pra ela, ela riu de mim, mas não foi uma risada de mau gosto “pelo menos foi isso o que ela me disse horas depois”.
Então ela sentou do meu lado e começamos a conversar com se já nos conhecêssemos há anos, falamos sobre a vida, sonhos, planos, enfim tudo.
Então o vôo atrasou e não poderíamos sair de lá porque eles não davam nenhum tempo certo, então ficamos conversando até o sono chegar. Demorou um bom tempo e o sono chegou, ela segurou minhas mãos e encostou a cabeça no meu ombro, eu fiquei assustado com aquilo e ao mesmo tempo veio um singelo sorriso de felicidade, logo depois eu encostei minha cabeça na cabeça dela e dormir.

Minha mãe disse que parecíamos um casal de namoradinhos esperando o avião, chegar...
Então minha mãe me acorda desesperada, pra não perder o avião e nessa loucura, eu me despedir da doce garota, com um beijo na sua testa.
E a ultima visão que tenho dela é na hora que ela me dar um tchau baixinho.
Entro no avião e procuro um lugar pra sentar, mas antes disso ainda fiz uma velha piada só pra deixar meus pais e minha tia envergonhada.

Eu disse:
- Gente, onde que eu ato minha rede?
E com essa descontração decolamos, e eu danado esperando o wisky do avião pra ver se recuperava a energia que perdi em 2 noite e 1 dia, o que me ofereceram foi água e suco.
¬¬
Eu fiquei puto e pedi água, enquanto tomava uma dose de água, apreciava uma bela vista das nuvens e um lindo sol radiante. Coloquei meus óculos escuros, fiquei degustando a água, e olhando aquela bela paisagem natural...
E assim chegamos ao Aeroporto de Belém...

continua no próximo episódio!

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário