quinta-feira, 6 de maio de 2010

Perdido no meio do nada (durante 21 anos procurando lugar nenhum).


Eu não quero mais assistir esse filme em que agente ria tanto,
agora não tenho mais medo errar
pois nada destrói a minha rotina.
E nunca faço nada pelas leis da vida...
E não vou brincar só de amar, e não cantar só sobre amor.
Porque no fundo a melancolia nos envenena...

Se eu ainda fosse adolescente...
Ainda se eu fosse adolescente, 
eu viveria tudo outra vez!

Cheguei da Rua, sentei no chão e comecei a ouvir Ramones.
Sabe? Agora lembro quando falávamos do futuro como um
Trabalho de final de semana badalado!
Velho amigo, vivo tão nostálgico...
Que até o final de uma maldita novela me deixa entristecido
Já nem sei, mas como acompanhar aqueles
que conviveram ao meu lado.
E por mais que eu tente mudar o mundo
eu serei o mesmo garoto tolo
Que passou a adolescência sonhando.

Alguém sempre irá julgar
seu conservadorismo prende nossa liberdade
suas antigas leis ainda são nossas inseguranças
que sempre acaba incriminado alguém que se veste diferente
foda-se, dane-se
suas idéias já são ultrapassadas.
Foda-se, dane-se
eu quero viver a minha vida!

Largue tudo e viva,
pois se não curtir
vai ficar sem experiência pra sorrir.
Vamos pegar uma barca
sem sentir o tempo, como uma poesia
que lembre de nós mesmos. 

          B.P

Nenhum comentário:

Postar um comentário